Um blog para você refletir...

O melhor design da região...

O melhor design da região...
Rua Senador João Câmara, 239, Centro, Santa Cruz/RN

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Cidade da Índia proíbe selfies após a morte de 19 pessoas no país

A cidade de Mumbai, na Índia, que possui a maior população do país, proibiu a selfie após um aumento gritante de mortes acidentais por conta da prática. A cidade declarou 16 zonas onde a selfie não é permitida, principalmente considerando os locais de maior risco, com base no histórico de casos.
O governo local também emitiu uma advertência geral à população, dizendo que a maioria dela está correndo riscos desnecessários apenas para obter a foto perfeita. Porém, até mesmo o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, abraçou a prática, postando fotos que ele tirou com vários líderes mundiais em suas redes sociais.
A Índia possui o maior número de mortes devido à selfie: das 49 mortes decorrentes de selfie registradas no mundo desde 2014, 19 ocorreram no país, de acordo com a Priceonomics. A estatística pode ser, em partes, explicada por conta da dimensão da Índia, que possui 1.25 bilhão de cidadãos e um dos mercados mais pujantes e promissores de smartphones do mundo.
A polícia de Mumbai não impede selfies fora das áreas de risco pela nova emenda. As áreas de risco ficam especialmente ao longo da costa em pontos sem grades ou barreiras. Mas quem se aventurar a tirar selfies nas zonas proibidas, corre o risco de receber uma multa de 1.200 rúpias, o equivalente a pouco mais de 71 reais.
Apesar da proibição, ainda é possível encontrar pessoas tirando fotos na beirada de precipícios e outros locais perigosos. “Quando você está viajando sozinho e não tem ninguém para tirar suas fotos, é preciso fazer uma selfie”, disse Murtuza Rangwala, uma estudante em Mumbai.
Casos de mortes por selfie na Índia
selfie-proibida-na-India
A psicóloga Keerti Sachdeva, também de Mumbai, acredita que as selfies não acabarão tão cedo, pois elas ocorrem, principalmente, porque as pessoas sentem a necessidade de aceitação e de afeto. “Você sabe que as pessoas têm esse tipo de sentimento quando adolescentes, especialmente querendo obter aceitação de todos, mostrando ser uma pessoa inteligente e de boa aparência. Elas encontram aceitação e reconhecimento tirando selfies”, disse ela.
No início deste mês um estudante universitário de 18 anos perdeu o equilíbrio durante um piquenique, enquanto tirava uma selfie sobre uma rocha, perto de uma barragem da cidade indiana de Nashik. Ele caiu na água e se afogou, juntamente com um colega que saltou para tentar salvá-lo.
No mês passado, uma mulher também de 18 anos, caiu e se afogou no mar enquanto tentava tirar uma foto de si mesma no Bandstand Fort, de Mumbai, um ponto turístico popular da cidade.
Outra estudante de engenharia sofreu ferimentos na cabeça fatais quando uma rocha onde ela estava em pé rachou e a derrubou. Ele estava tentando tirar uma selfie com os amigos na frente dos montes de Kolli, em Tamil Nadu.
Em janeiro de 2014, três estudantes com idades entre 20 e 22 anos morreram quando pararam para tirar uma foto com um trem em alta velocidade que estava se aproximando e foram atingidos. Eles estavam a caminho de Taj Mahal, para visitar o local.
Jornal Ciência


Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Não é o poder que corrompe o homem. O homem é que corrompe o poder”!