Um blog para você refletir...

O melhor design da região...

O melhor design da região...
Rua Senador João Câmara, 239, Centro, Santa Cruz/RN

terça-feira, 18 de julho de 2017

Polícia diz que Getúlio Vargas Neto se matou, como o pai e avô

Morreu, nesta segunda-feira, Getúlio Dornelles Vargas Neto, neto do ex-presidente Getúlio Vargas, aos 61 anos. O corpo do advogado, um dos fundadores do Partido Democrático Trabalhista (PDT), foi encontrado em seu apartamento, no bairro Moinhos do Vento, região nobre da capital gaúcha. A Polícia Civil afirma que Dornelles cometeu suicídio. Ele repetiu o gesto do pai, Maneco Vargas, e do avô Getúlio Vargas, ex-presidente da República, que se mataram com um tiro no peito.
Ao lado do corpo de Getúlio foi encontrado um bilhete de despedida para a família, segundo a delegada da 2ª Delegacia de Homicídios de Porto Alegre, assim como seu avô, que também deixou uma carta escrita a lápis, em 1954, quando se matou com um tiro no peito, no dia 24 de agosto de 1954, no Palácio do Catete, então sede do governo federal.
O corpo do advogado foi encontrado por um funcionária que trabalha para a família nesta segunda. Getúlio atirou contra a própria cabeça.
A delegada disse que a Polícia Civil não tem dúvidas de que o caso se trata de um suicídio, no entanto, vai instaurar um inquérito e ouvir testemunhas, como de praxe.
Getúlio Vargas Neto morava com uma filha, que estava em viagem. O corpo foi encaminhado, no início da tarde desta segunda, ao Departamento Médico Legal (DML).
GETÚLIO VARGAS NETO: O POLÍTICO
Há seis anos, O GLOBO publicou uma reportagem que relatava a volta de Getúlio Neto, ex-pedetista, ao cenário político. Em 2011, aos 55 anos, Getúlio voltou ao Rio de Janeiro para oficializar sua filiação ao PPS. Na época, especulava-se que Getúlio pretendia suceder Eduardo Paes na prefeitura do Rio.
— Para vereador não teria muito problema, embora não seja muito a minha praia. Eu me vejo muito mais no Executivo que no Legislativo. Mas quem disse que tem que ser agora? Por que não posso ficar três anos visitando o estado inteiro e sair candidato a governador? — disse ao GLOBO à época.
A carreira política do neto do ex-presidente Getúlio Vargas começou em 1986, com a fundação do PDT e com a campanha a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O sonho de se tornar deputado estadual, no entanto, não prosperou. Getúlio não foi eleito. Com a derrota, deixou de lado a política e se dedicou a carreira de advogado.
O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Não é o poder que corrompe o homem. O homem é que corrompe o poder”!