Um blog para você refletir...

O melhor design da região...

O melhor design da região...
Rua Senador João Câmara, 239, Centro, Santa Cruz/RN

domingo, 17 de setembro de 2017

“Jesus transgênero”: juiz barra peça por vilipêndio e ultraje ao culto



Uma peça teatral que retrata Jesus Cristo como uma mulher transgênero e os apóstolos como homossexuais não foi encenada na noite de sexta-feira, 15, no SESC Jundiaí, por força de liminar expedida pelo juiz Luiz Antônio de Campos Junior.
A peça “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu” seria exibida às 19h00 no SESC de Jundiaí, cidade que ganhou o noticiário depois do caso Santander Cultural por conta de peças com temática LGBT, uma delas baseada em um conto de fadas para o público infantil.
O juiz entendeu que a peça “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu” se encaixa em crimes tipificados no Artigo 208 do Código Penal que trata sobre preconceito contra religião (Ultraje a Culto).
O Juiz Luiz Antônio de Campos Junior aceitou o pedido de antecipação de tutela apresentado pelo advogado católico Tales Alcântara de Melo. Em sua liminar, sublinhou que “a liberdade de expressão não se confunde com agressão e falta de respeito”.
De acordo com o advogado Tales, “a peça é atentatória a dignidade à fé cristã, expondo ao ridículo os símbolos como a cruz, tão importante para os cristãos, sobretudo os cristãos católicos e em momento que a igreja católica comemora a Exaltação à Santa Cruz”.
O juiz Luiz Antônio de Campos Junior não apenas acatou o pedido como também ensinou:
“De fato, não se olvide da crença religiosa em nosso Estado, que tem JESUS CRISTO como o filho de DEUS, e em se permitindo uma peça em que este HOMEM SAGRADO seja encenado como um travesti, a toda evidência, caracteriza-se ofensa a um sem número de pessoas.
Notícias Gospel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Não é o poder que corrompe o homem. O homem é que corrompe o poder”!