Um blog para você refletir...

O melhor design da região...

O melhor design da região...
Rua Senador João Câmara, 239, Centro, Santa Cruz/RN

domingo, 5 de novembro de 2017

Enem 2017 começa neste domingo para 6,7 milhões de participantes

Enem 2017 começa neste domingo para 6,7 milhões de participantes
Fim do Enem aos sábados. Começo de prova em dois domingos. O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) abre seus portões logo mais, às 12h (horário de Brasília), para 6,7 milhões de participantes que enfrentarão pela primeira vez a mais recente mudança no formato do exame.
A última alteração no modo de aplicação havia sido em 2009, quando a prova deixou de ser feita em um só dia com 63 questões.
Agora, nove edições depois da primeira reformulação, o Enem é a principal forma de acesso para vagas na rede pública de ensino superior, passando até mesmo a ser aceito pela Universidade de São Paulo (USP) e em 27 instituiçoes de Portugal. Para o Ministério da Educação (MEC), é a segunda maior prova do tipo no mundo, só perdendo para o gao kao, prova de admissão ao ensino superior da China , com 9 milhões de candidatos.
A mudança nos dias e na ordem das disciplinas veio depois de uma consulta popular: o Enem passa a ser dividido em dois fins de semana consecutivos e terá, neste primeiro dia, a redação e 90 questões de linguagens e ciências humanas. (Os professores dizem que a estratégia dos alunos para resolver a prova também precisa mudar.)
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) também eliminou do exame a função de certificação do ensino médio, e ainda incluiu mudanças nos cadernos de prova, que passam a ter também os nomes dos candidatos para aumentar a segurança.
DIREITOS HUMANOS
Se no ano passado a polêmica foi a ocupação de escolas que levou ao adiamento para 240 mil alunos, neste ano a questão envolve a redação. Uma decisão da Justiça Federal proíbe que seja automaticamente zerada a prova que tiver desrespeito aos direitos humanos. Entretanto, o autor também não vai conseguir tirar a nota máxima. A decisão é provisória e foi tomada em ação civil pública movida pela Associação Escola Sem Partido. Inep informou que vai recorrer. No Enem 2016, somente 0,08% das redações foram anuladas por desrespeito aos direitos humanos.

Entre os 14 possíveis temas de redação apontados por especialistas, o respeito aos direitos humanos deveria aparecer com destaque em todos, incluindo no mais votado: homofobia.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Não é o poder que corrompe o homem. O homem é que corrompe o poder”!