sábado, 16 de junho de 2018

A tragédia do suicídio entre jovens: taxas nunca foram tão altas

Em questão de poucos dias neste mês, dois americanos mundialmente conhecidos se suicidaram, ambos por enforcamento. A estilista Kate Spade, de 55 anos, se matou em seu apartamento em Nova York. O chef Anthony Bourdain, de 61, num quarto de hotel na França. Com isso, o assunto, em geral murmurado, causou alarido no noticiário, nas conversas e nas redes sociais. No mundo todo, 800 000 pessoas se suicidam por ano, uma a cada quarenta segundos. É uma tragédia, mas tem um aspecto ainda mais dramático: as taxas de suicídio entre os jovens são mais altas do que nunca.
Nos Estados Unidos, a taxa de mortalidade por suicídio aumentou mais entre os 15 e os 24 anos do que em qualquer outra faixa etária: 20% entre 2011 e 2016 — o suicídio é agora a terceira maior causa de óbito nesse segmento. No Brasil, dados do Ministério da Saúde revelam que, entre jovens de 15 a 19 anos, o suicídio teve um aumento igual, de 20%, e no mesmo período. Aqui, a decisão de tirar a própria vida já é a quarta causa mais frequente de morte entre jovens. Em um terço dos países do mundo, entre eles Japão e Coreia do Sul, suicidar-se é a causa morte mais comum entre meninos e meninas.
VEJA


Nenhum comentário:

Postar um comentário

“Não é o poder que corrompe o homem. O homem é que corrompe o poder”!